Menu

A Impressão CMYK

Utilizamos o processo de impressão offset e digital. Nesses processos, a cor é formada pelo método reticulado meio tom. Esse método faz uso de pequenos pontos (retículas) de cor para atingir as tonalidades possíveis variando entre diâmetro (tamanho) dos pontos e o espaçamento entre eles. Esse método causa uma ilusão de ótica, fazendo com que o cérebro identifique as cores de acordo com os espaços e tamanhos dos pontos.

Abaixo, temos uma ilustração ampliada do reticulado para porcentagens de preto:

ilustracao-do-reticulado-para-porcentagens-de-preto[1]

A transição de cinza para preto é possível através da variação do tamanho dos pontos. As tonalidades mais escuras são atingidas com o aumento dos pontos e a consequente diminuição dos espaços brancos.

Para o colorido, o processo é o mesmo, usando o modo de cor CMYK. Essa sigla significa:

modo-de-cor-cmyk[1]

Para a impressão da cor, as retículas são posicionadas em um determinado ãngulo. Retículas de ciano e magenta resultarão em roxo, assim como amarelo e magenta resultarão em vermelho. Com a união dessas quatro cores principais é possível gerar um vasto número de cores, bastando mudar suas relativas porcentagens (tamanho dos pontos), além de seus espaçamentos.

Lembre-se: na impressão em CMYK (cromia) as cores finais são compostas pelas quatro cores principais. O verde, por exemplo, é resultado da mistura de ciano e amarelo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.